sexta-feira, 31 de março de 2006

Palavras

Então para não fugir ao estilo do blog, aqui vai mais um conto, este é mais silencioso! Parem um pouco e depois como de costume digam o que pensam...

PALAVRAS

O padre do convento tinha passado toda a tarde com um grupo de jovens que queriam entrar para a Ordem religiosa. Falou-lhes da atitude de contemplação.
Ao fim do dia, convidou os jovens a um momento de oração. Pediu-lhes que fizessem um esforço de muito silêncio interior. E disse:
- Agora vamos rezar. Cada um de vós dirá uma oração que tenha no máximo... uma palavra. Depois, escutemos o silêncio.
Os jovens, passados uns instantes, começarem a dizer palavras em voz alta. O primeiro disse apenas "Oh", uma simples exclamação. Os outros foram dizendo mais palavras: Senhor, Deus, Pai, Luz, Fogo, Amor, Justiça, Fonte, Santidade, Alegria, Paz...
Fez-se um largo silêncio. O padre que orientava a oração, concluiu dizendo: "Amen".
Ao retirarem-se, um dos jovens perguntou-lhe ingenuamente:
Senhor Padre, qual a melhor das palavras que foram ditas?
- Todas, porque todas falam de Deus.
- E se tivesse de escolher apenas uma?
- Eu escolheria a primeira, "Oh". São duas letras, e uma delas é muda. Elas expressam o que podemos dizer acerca de Deus.


COMENTARIO

É preciso falar de Deus com modéstia. Ele é infinito e nós somos seres finitos. As nossas palavras são incapazes de definir o mistério de Deus.

6 comentários:

anirac disse...

olá, tive que mudar o meu blog, as minhas passwords todas, porque pensei que tinha sido alguém aqui em casa que tinha ido como anti t fazer loucuras, pois era aqui que estavam gravadas...ai...esses rapazes...
Afinal foi na estação.
Eu é que sou a rapariga do anti-t, não sou religiosa o suficiente para afirmá-lo mas gostei de conhecer o teu blog. Após este suto:)

anirac disse...

está bem, pode ter sido outra pessoa a fazer a postagem.
xau, fica bem***

Malucaite disse...

Cá xtou mais uma vex.
Este post, conduz-nos a pensar que não temos necessáriamente que viver e comtemplar deus da mesma maneira, há várias maneiras de adorar Deus e de o mostrar, cada um mostra à sua maneira como ama o Senhor e como segue o seu caminho.
Outro dos pontos que esta post também nos conduz é a defenição de Deus ou do seu mistério.
Na realidade não existe nenhuma defenição concreta para Deus ou que revele o seu mistério, mas infinitas.
Mas a melhor defenoção de todas é aquela de que nos vem dentro do nosso coração, aquela que vem de dentro de nós. Não gastemos o nosso tempo a decorar a definição de Deus, mas sim a senti-la e a aproveitar o tempo para seguir o passos de Deus, isso sim é que é a vida de um bom cristão.
Não é por uma pessoa rezar 6 pais nossos por dia que é melhor do que aquele que reza apenas 1. Provavelmente aquele que apenas reza 1, será melhor do que aquele queo reza 6. Não importa o número mas sim o sentimento, aquilo de estamos a sentir quando o estamos a rezar. Não é por rezarmos muito que somos melhores cristãos mas sim se o adorarmos, se orarmos, estudarmos e praticarmos, pôr aquilo que estudámos em acção.
Não nos preocupemos com as aparências, mas sim com o que vai dentro de nós.
Não nos deixemos levar por aquelas pessoas que julgam ser uns bons cristãos porque vão à missa todas as semanas, participam nas actividades da sua paróquia/ localidade, mas que por fora praticam a maldade, a intriga, a inveja, os ciúmes, a má lingua, a falsidade a desonestidade, e outros sentimentos ou practicas que não são de uma pessoa que se considere como boa cristã. Pratiquemos o bem a paz, a armonia, o amor, a amizade, o carinho, a compreensão, a honestidade, e muito importante a simplicidade.
Pensem nisto
Bjx
Fikem bem

Anónimo disse...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»

Anónimo disse...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»

Anónimo disse...

I find some information here.