domingo, 28 de fevereiro de 2010

DEUS CAPACITA OS ESCOLHIDOS

Conta certa lenda, que estavam duas crianças patinando num lago congelado.
Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas. De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, perguntaram ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram: - Pode nos dizer como?
- É simples - respondeu o velho. - Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz.
"Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados, CAPACITA OS ESCOLHIDOS.
Fazer ou não fazer algo só depende de nossa vontade e perseverança
Mt 22:14 - Porque muitos são chamados. Mas poucos os escolhidos.

Confie.... As coisas acontecem na hora certa. Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Mandaram por email uma amiga nova que fiz no fim-de-semana! E resolvi publicar ;)
AlemanhaInicio do século 20
Durante uma conferência com vários universitários, um professor da Universidade de Berlim desafiou seus alunos com esta pergunta:“Deus criou tudo o que existe?”
Um aluno respondeu valentemente:“Sim, Ele criou.”
“Deus criou tudo?”Perguntou novamente o professor.“Sim senhor”, respondeu o jovem.
O professor respondeu,“Se Deus criou tudo, então Deus fez o mal? Pois o mal existe, e partindo do preceito de que nossas obras são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mau?”
O jovem ficou calado diante de tal resposta e o professor, feliz, se regozijava de ter provado mais uma vez que a fé era um mito.
Outro estudante levantou a mão e disse:“Posso fazer uma pergunta, professor?”
“Lógico.” Foi a resposta do professor.
O jovem ficou de pé e perguntou:“Professor, o frio existe?”
“Que pergunta é essa? Lógico que existe, ou por acaso você nunca sentiu frio?”
O rapaz respondeu:“De fato, senhor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na realidade é a ausência de calor. Todo corpo ou objeto é susceptível de estudo quando possui ou transmite energia, o calor é o que faz com que este corpo tenha ou transmita energia.O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio não existe. Nós criamos essa definição para descrever como nos sentimos se não temos calor”
“E, existe a escuridão?”Continuou o estudante.O professor respondeu: “Existe.”
O estudante respondeu:“Novamente comete um erro, senhor, a escuridão também não existe. A escuridão na realidade é a ausência de luz.A luz pode-se estudar, a escuridão não!Até existe o prisma de Nichols para decompor a luz branca nas várias cores de que está composta, com suas diferentes longitudes de ondas.A escuridão não!Um simples raio de luz atravessa as trevas e ilumina a superfície onde termina o raio de luz.Como pode saber quão escuro está um espaço determinado? Com base na quantidade de luz presente nesse espaço, não é assim?Escuridão é uma definição que o homem desenvolveu para descrever o que acontece quando não há luz presente”
Finalmente, o jovem perguntou ao professor:“Senhor, o mal existe?”
O professor respondeu:“Claro que sim, lógico que existe, como disse desde o começo, vemos estupros, crimes e violência no mundo todo, essas coisas são do mal.”
E o estudante respondeu:“O mal não existe, senhor, pelo menos não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem, é o mesmo dos casos anteriores, o mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus.Deus não criou o mal.Não é como a fé ou como o amor, que existem como existem o calor e a luz.O mal é o resultado da humanidade não ter Deus presente em seus corações.É como acontece com o frio quando não há calor, ou a escuridão quando não há luz.”
Por volta dos anos 1900, este jovem foi aplaudido de pé, e o professor apenas balançou a cabeça permanecendo calado…
Imediatamente o diretor dirigiu-se àquele jovem e perguntou qual era seu nome?
E ele respondeu:“ALBERT EINSTEIN.”

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Mais um fds!

Olá! Bem vou tentar resumir o meu fim-de-semana que foi rico!
No sábado lá acordei cedo e peguei no meu carrinho e fui até Faro, melhor dizendo fui ao Carmelo no Patacão!
O que fui lá fazer? Boa pergunta! Fui a um chamado Encontro de Espiritualidade organizado todos anos pelo centro de espiritualidade dos Carmelitas do Marco de Canaveses e neste caso o Padre Agostinho Leal veio nos falar sobre a Fidelidade a Cristo.
Vou contar aqui a história que ouvi: Uma menina chegou a um ateliê e viu lá coisas muito bonitas e bem-feitas e viu uma rocha muito grande e nisto foi para casa e passado uns dias voltou lá e no lugar da grande rocha estava um bonito cavalo e ela perguntou ao artista: Como sabia que estava dentro da rocha este cavalo?
Bem esta historia tem a ver com uma ideia que o padre Agostinho dizia que como é possível dentro de nós, “grandes rochas” é possível ver-se a Cristo, como é possível Ele estar dentro de nós.
Mais uma ideia que tirei nota é que o caminho cada um faz por si porque a experiencia é sempre pessoal, assim como os discípulos de Emaus estavam afastar-se de Cristo mas depois do encontro com Ele e no partir de pão voltaram ao caminho.
Infelizmente não pode ficar para a tarde porque tive que fazer catequese e depois tive uma visita ao grupo de jovens de S. Brás de Alportel (consegui perder-me!) .
Na noite fui tomar um chocolate quente com os meus afilhados que ao tempo que estava prometido! A ver se não me afasto dos meus amigos! Obrigada pelas gargalhadas!
Voltei no domingo tive uma conversa bonita com a Madre do Carmelo… realmente estou sempre na brincadeira mas elas são umas queridas e dentro daquele Monte encontra-se a Cristo naqueles olhares e sorrisos!
Resumindo o que tirei nota: A semente é Palavra de Deus e o semeador é Cristo! E Antes de fazer é preciso SER!
O domingo de tarde foi dedicado a ir com a minha mãe passear porque ela gosta e assim não pode disser que não fui com ela!
E fim para semana há mais!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Quaresma 2010


Quaresma, Tempo de Recolhimento, tempo favorável ao encontro pessoal, com Deus e com o outro.
Para cada cristão, viver a Quaresma é viver o sentimento do Amor e de oferecimento, de nós, aos que nos são mais próximos.
Quaresma = quarenta dias. Quarenta dias foi o tempo que Jesus passou no deserto em preparação para a caminhada triunfal da Cruz. Cruz, sinal de Vitória de Vida, de vida santa e gloriosa. Vitória do bem sobre o mal, da vida sobre a morte. Cristo prepara-se para morrer com Vida Santa e suporta a vida dos que o seguiram e seguem, recolhe sobre Seus ombros toda a humanidade e leva-a ao Pai que é misiricordioso e quer acolher cada um dos seus filhos, no Filho que, enviou ao mundo para redimir e salvar do pecado todo o homem que é amado por Deus, seu Criador.

Jesus neste tempo dá-nos três pista para chegar ao Pai: oração, jejum e esmola.







Bem vou deixar aqui a introdução da minha campanha da Quaresma aqui da paroquia, que retirada da diocese de Aveiro cujo o tema é “Tudo é possível a quem crê!”.





Sonhar e Despertar para uma Vida Nova

Nenhuma novidade há na Quaresma. Já tudo está dito e muitas vezes repetido. Diria que não há nada de novo, a não ser Jesus Cristo e a minha relação com Ele. Com Ele e n’Ele eu estou e vivo a minha relação com o mundo.
Sei que não vivo só, embora possa encontrar-me em solidão; vivo em sociedade ainda que o egoísmo, o desinteresse e a apatia que existem em mim me façam entregar as decisões e os projectos comuns à responsabilidade dos outros, a quem sempre eu culpo; vivo em Igreja mesmo que continue a dizer “eu cá tenho a minha fé” e me comporte muitas vezes como “inimigo da Cruz de Cristo”; vivo no equilíbrio criador da natureza, embora seja também responsável pelo desequilíbrio que se desenvolve através da selvajaria que há em mim e comigo cresce.
Por aqui terá que passar a novidade de Jesus Cristo morto e ressuscitado que me permitirá alimentar a esperança pela fé em Jesus Cristo, meu Salvador e Salvador deste Mundo, e não de outro, porque esta fé e esta esperança transformam a morte em vida, transformam o desânimo e a desilusão em Páscoa.
Este itinerário, em que “tudo é possível a quem crê”, é o caminho assumido por quem acredita num mundo novo, através de um HOMEM renovado, que passa do reconhecimento do seu pecado à liberdade pela graça do perdão, de um HOMEM que transporta em si o pecado do Mundo para o crucificar, e que sai do túmulo da escuridão para a luz da Vida Nova, em e por Jesus Cristo Ressuscitado.
Os desafios que se colocam diante dos nossos olhos são incontáveis: porque confio sou fiel, porque me arrependo mudo de vida, porque encontro Deus louvo o Senhor, porque ressuscito com Cristo a vida nova acontece ao longo de todo o ano.
É isto a Páscoa. Vamos vivê-la assim e anunciá-la assim aos outros.



P.e Costa Leite
Vigário Episcopal para a Educação Cristã

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Resumo do que foi para mim as fontes da Alegria!

Na véspera do encontro não estive bem fisicamente e antes de me deitar pensava como é que vou fazer a viagem de quase 600kms, enfim nada como nos abandonarmos no Senhor, como a viúva de Sarepta e a viagem fez-se sem problemas.
Para quem me conhece o tema do encontro encaixa em mim que nem uma luva!
A paróquia de Aldoar acolheu – me super super bem com uma alegria contagiante fizemos a festa em todos os lugares!
O padroeiro de Aldoar é S. Martinho e para mim que sou “pobre” todos aqueles que estiveram comigo partilharam as suas capas, ou seja, alegrias, tristezas e experiencias, é assim que se cresce!
Bem não me querendo alongar mas 4 dias para se resumir não é fácil!
Estive com amigos da CJ (Cristo Jovem) juntas as 3 (eu, a Débora e a Sara) a sorte é que tiramos uma foto para comprovar!!
Fui ao workshop: Onde estava Deus no Haiti na segunda e devo dizer que me emocionei muito com histórias de dor na vida das pessoas e pensei que não sei até que ponto a minha pequena fé em Deus se ia manter nestes momentos se acontece-se o Haiti na minha vida, enfim coisa para pensar.
Termino com parte da ultima reflexão do irmão Alois:
“Na fé, toda a nossa vida somos peregrinos. Pelo caminho, todos nós passamos e passaremos por provações. Às vezes, talvez possa parecer que nos submergem tanto que até uma consolação vinda dos nossos próximos nos toca dificilmente. O que podemos então fazer? Perante as provações pessoais e as que outros atravessam, a nossa resposta não será amar mais?
Um cântico poderia assim acompanhar-nos de regresso a casa e também ao longo do caminho da nossa vida: «A alma que anda no amor nem cansa nem se cansa.» Quando a alma está cheia de amor, quando vive para amar, a coragem renova-se, os que procuram Deus podem caminhar sem se cansarem.”
Fui às Fontes da Alegria e vim de lá saciada!

domingo, 7 de fevereiro de 2010



Olá a todos! Bem hoje faz 6 anos, como o tempo passa, que o meu avô faleceu, no ataque fulminante, não houve tempo para despedidas só ficam as recordações... o meu avô era um homem de trabalho mas tinha um dom de Deus escrevia muitos e bons poemas a agradecer a sua propria vida, apesar de não ser fiel de andar em Igreja teve uma optima educação cristã e lembro-me de todos os domingos lá estava ele a assistir à Eucaristia na tv.
O seu ultimo momento de escrita vou partilhar com vocês hoje foi nos instantes finais antes de ser levado na ambulância... No dia seguinte fomos dar com o seu caderno de escrita nesta página devo dizer que não sabia de nada até à hora do funeral e lembrou-me de que isto foi lido na cerimonia, foi um momento de libertação de dor e alegria uma mistura porque sei que ele está e sentiu o abrigo na dor Nele.

Muito obrigado meu Deus
Por me teres dado já 70 anos de vida e 60 de trabalho,
para sustentar a minha vida.
Meu Deus parece-me que esta na hora de quereres mandar para o céu a minha alma querida.
Meu Deus eu assim cheio de dores não tenho nenhum gosto de viver.
Meu Deus leva-me para o pé de Ti
Não me deixes mais sofrer.
José Julio 06-02-2004

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Dar um pouco mais

video

Hoje descobri esta musica :) e é isto que me falta dar um pouco mais !!!

Acho que vou ver este filme temos sempre aprender com filmes para crianças! Apontem ai Jose o rei dos sonhos